Nasceu como um projeto de vida do casal de cofundadores, Maria e Duarte Melo Ribeiro, empreendedores sociais que, no seu casamento, angariaram os fundos necessários para viajar durante dois anos e filmar exemplos de empreendedores sociais pelo mundo fora, para depois inspirar família e amigos a seguir os seus exemplos. E inspiração tem-se multiplicado pelo mundo fora
POR BERNARDO JANSON, MARIA MELO RIBEIRO E DUARTE MELO RIBEIRO

Maria, designer e produtora de vídeo, e Duarte, investigador no IES, já haviam trabalhado em projetos sociais em Portugal, Brasil e Moçambique, explicam a motivação.

“Nós queríamos mostrar ao mundo exemplos de empreendedores fantásticos que, através de projetos financeiramente sustentáveis, estão a resolver problemas sociais e ambientais graves, e despertar em todos a vontade de também fazerem parte da mudança do mundo”.

Gravaram um total de 50 projetos, que foram disponibilizados numa plataforma própria que permitia pesquisar e encontrar projetos sociais à volta do mundo. Este foi o ponto de partida para o que a WeChangers se viria a tornar: uma comunidade online global, que conecta pessoas e organizações, e cujo principal propósito é resolver problemas sociais e ambientais.

Foi com esta ambição que se juntou o amigo e também cofundador Bernardo Janson, à data Product Manager na Microsoft, que procurava um novo projeto que combinasse um objetivo social, com a tecnologia e o empreendedorismo.

Trabalhar a nível global

Na WeChangers é possível pesquisar e aceder aos perfis de mais de 15,000 projetos sociais a nível mundial, mapeados geograficamente e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

“A WeChangers só faz sentido se for global, incluindo todos os que trabalham em impacto social e todos os que sentem a vontade de contribuir para um mundo melhor. Trabalhamos a nível internacional desde sempre, e especialmente com os EUA e o Reino Unido, onde temos contatos muito próximos às principais fundações e redes de filantropia globais.”

Assim, começaram a desenvolver projetos-piloto com fundações, projetos sociais e redes de filantropos, para provar a necessidade de uma comunidade que conecta e aproxima as pessoas deste ecossistema.

A principal dificuldade sentida ao longo desta iniciativa está relacionada com a falta de aptidões tecnológicas de uma parte do sector social. A pandemia de Covid-19 teve alguns efeitos negativos, mas principalmente teve um resultado positivo sobre este grande obstáculo, conforme explica Bernardo Janson:

“Com a pandemia, muitas organizações tiveram de se reinventar e de desenvolver muito rapidamente novas formas de aproximar online os seus colaboradores, parceiros, clientes, ou membros. Para além disso, veio também evidenciar os problemas sociais que já existiam e alertar as pessoas para que procurem formas de se envolverem e contribuir para os resolver”.

A angariação de investimento foi também um dos principais focos da equipa, que começou esse trabalho logo no início de 2019, e que concluiu com sucesso em maio de 2020, quando a WeChangers angariou €1M junto dos investidores de impacto social Regenerative Investment (EUA), Boma Investments (EUA), Fundo para a Inovação Social (PT, gerido pelo Banco Português de Fomento), e Fundo Bem Comum (PT, promovido pela ACEGE – Associação Cristã de Empresários e Gestores).

O propósito da ronda de investimento foi o de fazer crescer a nível global o número de comunidades e o alcance da empresa. Num ano, a WeChangers cresceu 11 vezes o número de utilizadores e de clientes, contando agora com mais de 50 comunidades de impacto social e 3,500 profissionais da área de impacto social, oriundos de mais de 100 países.

Projetos futuros

Este ano, a WeChangers já lançou as apps Android e iOS para conversa em tempo real dentro das comunidades (um “WhatsApp de impacto social”), e começou uma parceria com a Ashoka, uma organização americana pioneira e líder em inovação social, com quem desenvolveu uma nova plataforma de Gestão de Prémios sociais. Já há dois prémios lançados internacionalmente: um com a operadora de telecomunicações T-Mobile nos EUA e o segundo com o banco britânico HSBC.

Durante o mês de junho, a WeChangers lança também o maior Mapa de Investimento Social a nível europeu, o Impact Map, que pretende ajudar organizações sem fins lucrativos, empresas sociais e pessoas do terceiro sector, a consultar os perfis de mais de 1,500 Investidores de Impacto Social e dos projetos por eles apoiados. Este mapa foi construído em parceria com o Instituto do Banco Europeu de Investimento.

Para o futuro, querem tornar-se a principal referência para quem procura informação na área de impacto social, seja informação sobre oportunidades de voluntariado, de emprego com propósito social, de financiamento ou de eventos nesta área.



A WeChangers é uma plataforma online que mapeia o ecossistema de impacto em Portugal e no mundo, para permitir a colaboração ativa entre agentes de mudança e tendo como “pano de fundo” os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Assim como o LinkedIn liga profissionais individuais e recrutadores para criar oportunidades de emprego, a WeChangers promove a ligação entre Organizações de Impacto Social, Financiadores e Organizadores para criar oportunidades de financiamento e de colaboração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here