O ODM Campus Challenge (OCC) desafia os estudantes do ensino superior de todo o país a participarem, até 31 de Março, num concurso lançado pela Agência ODM para uma acção criativa em prol dos Objectivos do Milénio e das questões globais que ameaçam o planeta. Em entrevista ao VER, Sara Peres Dias, coordenadora do projecto, defende que “a mobilização activa” dos jovens portugueses na luta pelos ODM “é fundamental, na medida em que se trata de um público motivado e com massa crítica”
POR GABRIELA COSTA

© DR

Os estudantes universitários portugueses têm em mãos um novo desafio: O ODM Campus Challenge, lançado pela Agência ODM (projecto da Associação PAR – Respostas Sociais), propõe-se “mudar o mundo” através de um concurso em que já se inscreveram centenas de jovens do ensino superior em Portugal. A ideia é que, em equipa, estes estudantes respondam a desafios em prol dos oito Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), contribuindo para alcançar as metas necessárias para combater a pobreza e a fome, a desigualdade de género, a degradação ambiental e o VIH/SIDA, bem como para melhorar o acesso à educação, a cuidados de saúde e a água potável.

Para esta competição amigável que “visa incitar os jovens a pensarem globalmente e agirem localmente, em busca de um mundo mais igualitário, justo e solidário”, nas palavras de Sara Peres Dias, os jovens necessitam apenas de reunir quatro requisitos: cooperação, solidariedade, empenho e uma equipa de três a cinco elementos.

.
.
© DR
.

Segundo a coordenadora do desafio, o ODM Campus Challenge conta já com 43 equipas e perto de duas centenas de jovens participantes de todo o país, que têm vindo a superar os vários desafios publicados online. Desde a criação de acções de sensibilização, à organização de conferências e à recolha fotográfica e projecção de filmes e documentários sobre os ODM nas faculdades, passando pela divulgação dos Objectivos do Milénio em blogs pessoais e criados para o efeito ou nas redes sociais, muitas são as tarefas a realizar: petições online a enviar à Assembleia da República, juntamente com uma carta apelando aos deputados para darem mais atenção ao tema; palestras nas faculdades e residências universitárias, encontros entre as equipas e trabalhos académicos de apresentação dos vários ODM e sugestões de poupança de água ou energia, contra a poluição ou a pobreza extrema, ou de outras acções que apoiem o desenvolvimento sustentável do planeta; criação de t-shirts, cartazes, vídeos, projectos fotográficos, spots publicitários para rádio ou televisão, espectáculos musicais com as tunas universitárias, e outros suportes de divulgação, a divulgar nas escolas e nas comunidades onde se inserem; envolvimento de diversos actores a nível local – direcção das universidades, juntas de freguesia ou câmaras municipais, por exemplo – para serem promotores dos ODM e ligação aos parceiros dos ODM e organizações do Terceiro Sector, como a Campanha Global pela Educação; eventos de rua e divulgação dos ODM em eventos desportivos; mobilização das direcções das escolas, dos reitores das universidades e dos presidentes de Câmara para que declarem as suas universidades e as suas cidades Universidades ODM e Cidades ODM.

“Think globally, act locally”
O desafio final do ODM Campus Challenge – e o mais pontuado – será a criação de uma campanha de transformação social inspirada pelos ODM. A equipa que criar a campanha mais votada terá a oportunidade de conhecer um país africano de língua oficial portuguesa, numa viagem de dez dias com despesas de transporte, alojamento e alimentação pagas, durante a qual os jovens vencedores terão contacto directo com a realidade de um PALOP. Durante esta viagem, em que serão registadas imagens, sons e testemunhos para “inspirar a transformação social nas universidades”, os estudantes poderão envolver-se num projecto de cooperação para o desenvolvimento e conhecerem outros jovens “que fazem das causas sociais e humanitárias um modo de vida”, comprovando assim “a importância de se alcançar os ODM”. A “Campanha Pelos ODM” vencedora será integrada na estratégia da Agência ODM e implementada a nível nacional.

As inscrições no ODM Campus Challenge, que conta com o apoio da Campanha do Milénio das Nações Unidas, do Programa “Juventude em Acção” da União Europeia, do Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD), do Instituto Português da Juventude (IPJ) e da Bolsa de Valores Sociais, estão abertas até 31 de Março.

“O nosso objectivo é permitir que milhares de pessoas passem por uma ou mais experiências locais que desbloqueiem a sua opinião, ou a falta dela, sobre a importância de pressionar o nosso Governo para que cumpra com os compromissos assumidos” .
.

Mobilização é a palavra de ordem, neste desafio em formato de concurso que desafia os jovens a activar todos quantos o rodeiam – familiares e amigos (mulheres em particular, não fosse a igualdade de género uma das premissas desta causa); colegas da universidade, poder local, comunidade em geral. “Sabemos que pensas para além da tua rua – e se pensas globalmente para mudar o mundo, também queres agir localmente”, diz o mote da iniciativa, que atribui vários prémios aos jovens, à medida que estes superam os vários desafios propostos e acumulam pontos para a sua equipa.

Afinal, e apesar de Portugal ter sido um dos 189 países que, no ano 2000, assinaram a Declaração do Milénio comprometendo-se a lutar contra a pobreza e fome, a desigualdade de género, a degradação ambiental, o vírus do VIH/SIDA e a melhoria do acesso à educação, a cuidados de saúde e a água potável – os oito Objectivos de Desenvolvimento do Milénio a alcançar até 2015 -, em 2009 o nosso país investiu apenas 0,23% do seu Rendimento Nacional Bruto em Ajuda Pública ao Desenvolvimento (0,27% em 2008). O compromisso assumido foi o de investir 0,7% até ao ano 2015.

Em entrevista ao VER, Sara Peres Dias, Coordenadora do Projecto “Agência ODM”, defende que “a mobilização activa” dos jovens portugueses na luta pelos ODM “é fundamental, na medida em que se trata de um público motivado e com massa crítica”.

Com que objectivos é que a Agência ODM lançou a iniciativa ODM Campus Challenge?
O ODM Campus Challenge pretende activar os jovens do ensino superior para o exercício de uma cidadania mais activa, em prol dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. Este desafio surge em forma de concurso, sem que contudo tenha fins comerciais. Com esta iniciativa, a Agência ODM dirige-se aos estudantes do ensino superior de todo o país, pretendendo motivá-los para agir criativamente pelos ODM e pelas questões globais.  O ODM Campus Challenge tem, assim, como grandes metas divulgar os ODM junto das instituições de ensino superior portuguesas; construir uma comunidade de jovens activos na divulgação e na acção por um mundo melhor; e fomentar a utilização, pelos jovens, das redes sociais na disseminação das questões globais.

Para a Agência ODM, de que importância se reveste o envolvimento da geração futura na luta pelos Objectivos do Milénio?
A mobilização activa dos jovens portugueses na luta pelos ODM é fundamental na medida em que se trata de um público motivado e com massa crítica, que está no início da construção das suas opiniões e posições, em matérias políticas e de cidadania global.

O facto de termos escolhido o público universitário em particular deve-se à sua disponibilidade, pois, como ainda se encontram em processo formativo, têm mais tempo real e espaço de reflexão para se mobilizarem por uma cidadania mais activa. A capacidade de efeito multiplicador característica dos jovens foi outro dos factores que nos levou a perceber a importância de os envolver nesta luta.

E qual é a importância da adopção de uma estratégia “think globally, act locally” nesta iniciativa?
As questões de cidadania global são, em si, uma temática muitas vezes omnipresente, mas pouco real. O nosso objectivo com esta campanha de transformação social é precisamente tornar real e presente os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, permitindo que milhares de pessoas passem por uma ou mais “experiências locais” que desbloqueiem a sua opinião, ou a falta dela, sobre a importância de pressionar o nosso Governo para que cumpra com estes compromissos assumidos.

Que balanço faz da adesão dos jovens ao ODM Campus Challenge, nestes primeiros meses?
Este projecto foi lançado em Outubro de 2010 e a adesão superou, neste momento, todas as nossas expectativas: estão inscritas nesta competição amigável 43 equipas, perfazendo um total de duzentos jovens participantes de todo o país. Apesar dos poucos recursos disponíveis, o projecto tem conseguido bastante visibilidade nos mais variados media e nas universidades.

Em que consiste a campanha final de transformação social inspirada pelos ODM?
A campanha prevista e que será a vencedora será uma campanha de advocacy e mobilização em torno dos ODM, que será implementada em Setembro pela Agência ODM, a nível nacional. As propostas das dez equipas presentes nesta fase de “Challenge” serão no entanto aproveitadas e estarão compiladas numa publicação “10 ideias pelos ODM”, que servirá de inspiração a outros jovens que queiram “Agir”.

 

Gabriela Costa

Jornalista