Para fazer face aos desafios colocados pelo contexto demográfico, os países europeus estão a apostar em políticas que promovem o envelhecimento activo. Na medida em que Portugal é um dos paises mais envelhecidos da Europa, um novo projecto, em conjunto com várias entidades parceiras, surge agora para apoiar as pessoas com mais de 50 anos que pretendam enveredar pela via do empreendedorismo
POR CATARINA SECO MATOS*

Portugal é um dos países com a população mais envelhecida da Europa. De acordo com o INE, o número de pessoas com mais de 65 anos poderá duplicar o número de jovens nos próximos 20 anos, passando de 112 para 242 idosos por cada 100 jovens. A população activa segue esta tendência de envelhecimento.

Para fazer face aos desafios colocados pelo contexto demográfico, os países europeus estão a apostar em políticas que promovem o envelhecimento activo – optimização das oportunidades para a saúde, participação social e segurança – como forma de aumentar a qualidade de vida à medida que as pessoas envelhecem. Pretende-se, no entanto, que esta abordagem “surja não como uma imposição, mas como uma opção; quer dizer, as pessoas trabalharão ou desempenharão papéis activos até mais tarde porque assim o desejam” (Marques, 2011:94). Por outro lado, ao longo dos tempos, a criação e sustentabilidade das empresas tem sido considerada fundamental para o crescimento económico e desenvolvimento das sociedades.

O projecto Tarde Demais para Empreender? visa gerar informação relativa aos indivíduos que enveredam ou pretendem enveredar pelo empreendedorismo numa idade avançada e adequar essa informação ao apoio, à formulação e implementação de políticas públicas dirigidas a este grupo potencialmente discriminado. O foco não é, assim, nos “empresários de toda a vida” mas naqueles que, por razões de diversa ordem – sejam elas o desemprego de longa duração, o despedimento forçado, a vontade de participar num projecto que permita uma transição mais gradual entre o emprego a tempo inteiro e a reforma, o desejo de concretizar um sonho ou a vontade de desenvolver um projecto com impacto para a sociedade – enveredam pelo empreendedorismo numa idade mais avançada. O projecto prevê caracterizar os indivíduos e as empresas criadas, bem como identificar as motivações que conduzem ao empreendedorismo e as barreiras enfrentadas.

No passado dia 19 de Fevereiro realizou-se em Lisboa, no Instituto Superior de Economia e Gestão, o primeiro seminário – “Reflexões sobre o Empreendedorismo após os 50 anos”. Tratou-se de um fórum de reflexão sobre a opção pelo empreendedorismo por pessoas a partir dos 50 anos. Com este evento pretendeu-se proporcionar uma reflexão crítica, multidisciplinar e profunda sobre esta forma de participação no mercado de trabalho.

Entidades Envolvidas no Projecto: Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações (Instituto Superior de Economia e Gestão – Universidade de Lisboa) em colaboração com o Centro de Estudos em Inovação, Tecnologia e Políticas de Desenvolvimento, IN+ (Instituto Superior Técnico – Universidade de Lisboa).

Contactos: www.tiny.cc/empreender e [email protected]

Catarina Seco Matos

Coordenadora Adjunta Executiva e Investigadora