A Maior Aula de Judo do Mundo, integrada no Mandela Day, mobilizou milhares de pessoas em Lisboa, em torno do movimento “Achieve, Collect & Give Back”, que quer “formar campeões para a vida” a partir desta modalidade. É com este espírito positivo que Nuno Delgado dinamiza um projecto educativo dedicado à inclusão pelo desporto “com consciência social”. Em entrevista, o judoca e medalha olímpica explica a importância de construir “nações arco-íris”
POR GABRIELA COSTA

© Pedro Moura Pinheiro

A Escola de Judo Nuno Delgado (EJND) é um projecto orientado para o desenvolvimento da competência desportiva e social de crianças dos quatro aos catorze anos, que privilegia a formação cívica e a educação através do desporto e do desenvolvimento técnico, físico, psicológico e social, garantindo o acompanhamento pedagógico dos jovens.

Para além de procurar desenvolver o Judo em Portugal e produzir boa performance desportiva e qualidade técnica de crianças e jovens, a iniciativa tem como ideologia ajudar a formar o carácter dos mais novos, através da modalidade: sob o lema “Formar Campeões para a Vida”, esta é uma escola/projecto que tem por grandes objectivos “transmitir princípios de vida e promover a prática saudável do desporto para todos, sem excepção”, sublinha ao VER o seu presidente.

A união faz a força nesta iniciativa que desenvolve programas cívicos e desportivos junto de crianças e jovens integrados em escolas de bairros referenciados como marginalizados.

O que está no cerne da missão da Escola de Judo Nuno Delgado?
No cerne da nossa missão está o espírito traduzido no lema “Formar Campeões para a Vida”. A EJND é um projecto formativo orientado para o desenvolvimento da competência desportiva, social, pessoal e cívica de crianças dos quatro aos catorze anos de idade. Apresentando-se como uma escola/projecto que privilegia a formação cívica e educação através do desporto, o desenvolvimento técnico, físico, psicológico e social, bem como o acompanhamento pedagógico dos jovens, tem como grandes objectivos a transmissão de princípios de vida e a prática saudável do desporto para todos, sem excepção.

Face a todas essas áreas de formação inclusiva, em que medida a vossa actuação ultrapassa a promoção do desporto – em concreto a modalidade Judo?
Para além de procurar promover e desenvolver o Judo em Portugal, produzir boa performance desportiva e qualidade técnica de crianças e jovens, a EJND tem ainda como ideologia ajudar a formar o carácter dos mais novos, transmitindo-lhe bons princípios e boas práticas através da modalidade.

A postura e a actuação da EJND ultrapassam a promoção do desporto na medida em que promove a formação cívica de crianças assente em princípios e valores, tais como o respeito mútuo, a tolerância, o espírito de união, a disciplina, a força de carácter e a autoconfiança, proporcionando oportunidades de formação, integração e relacionamento social a crianças com dificuldades socioeconómicas através de projectos de Responsabilidade Social.

Apostam em parcerias com empresas e instituições que dão oportunidades de integração e relacionamento a crianças em contexto vulnerável e com necessidades psicomotoras especiais. Que importância tem este trabalho em rede para o sucesso dos vossos projectos?
A missão da EJND é “formar campeões para a vida” e, neste contexto, à medida que a escola foi evoluindo, chegou a um patamar em que houve a necessidade de criar uma envolvência de consciência social, quer nos projectos desenvolvidos com múltiplos parceiros de apoio a crianças em contexto vulnerável, com dificuldades socioeconómicas, quer na partilha e no envolvimento de uma cultura de Responsabilidade Social com crianças que têm uma boa qualidade de vida e enquadramento social.

A área social da EJND dispõe destas duas vertentes, com mensagens fortes de responsabilidade. As parcerias em rede assumem-se de extrema importância porque possibilitam, financeiramente e/ou com disponibilização de recursos, concretizar o processo de formação junto de crianças desfavorecidas e com enquadramentos sociais de risco.

O movimento social ‘Achieve, Collect and Give Back’ visa consciencializar para a importância da educação cívica e desportiva de crianças e jovens. Como é que este projecto é dinamizado e qual a sua ligação à Fundação Nelson Mandela?
O movimento Achieve, Collect & Give Back, que significa superação, auto-conhecimento e solidariedade, emergiu tendo presente a importância dos valores da modalidade de Judo na formação das crianças e a necessidade, de acordo com a experiência adquirida da EJND com os alunos, de elevar esses valores e consciencializar a sociedade em geral sobre a importância que modalidades como o Judo podem ter na educação e formação pessoal, no sentido de cultivar a prática desses valores no dia-a-dia.

Nelson Mandela representou a inspiração para a criação do movimento, sendo que na base do projecto está o conceito da nação arco-íris que o ex-presidente da África do Sul criou para unir uma nação que tinha diversos problemas sociais. Daí ter surgido o cinto arco-íris, com o objectivo de unir as pessoas em torno do movimento Achieve, Collect & Give Back.

Neste contexto, a Maior Aula de Judo do Mundo foi integrada no Mandela Day, no passado dia 1 de Junho, e representou um evento de homenagem a Nelson Mandela.
O movimento Achieve, Collect & Give Back tem como missão e objectivos a sensibilização para a integração social e angariação de fundos para a boa formação desportiva e cívica, através do Judo, de crianças e jovens que se encontram em situações e enquadramentos sociais de risco. O projecto tem como finalidade a implementação de programas cívicos e desportivos, designados por Blocos de Judo, junto de crianças e jovens integrados em escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico, localizadas em bairros referenciados como marginalizados, e visa combater prioritariamente a exclusão social.

Que balanço faz da Maior Aula de Judo do Mundo, a acção de maior visibilidade deste movimento e o evento de kick-off mundial do Mandela Day?
O Balanço da Maior Aula de Judo do Mundo é positivo, já que os objectivos foram claramente atingidos: a sensibilização e mobilização de milhares de pessoas em torno do movimento.

Toda a sociedade civil e mesmo militar esteve envolvida nesta iniciativa. A mensagem foi transmitida e envolveu-se cerca de quatro mil crianças no Mandela Day, a juntar às milhares que já tinham tido contacto com a iniciativa no âmbito do programa de eventos regionais e internacionais que decorreu nos últimos meses, com visitas a diversas escolas. Despertou-se também o interesse internacional de vários países que se associaram e que têm estado a acompanhar a iniciativa, inclusive instituições ligadas ao desporto e à área social.

O evento e toda a envolvência que o antecedeu abriram uma janela de oportunidade que não se fecha com a Maior Aula de Judo do Mundo. Aliás o projecto “formar campeões para a vida” não começou com a Maior Aula de Judo do Mundo e, obviamente, não acabou no dia 1 de Junho com a realização deste mega evento. A iniciativa continua rumo à próxima etapa, que é promover a campanha de angariação de fundos, de forma a ser possível materializar os programas trimestrais cívicos e desportivos propostos.

No âmbito do “Achieve, Collect & Give Back” será desenvolvido um estudo académico sobre o fenómeno da inclusão social através do Judo, em conjunto com a Bolsa de Valores Sociais. Que mais-valia traz à EJND a cotação na BVS e quais são os objectivos desta parceria?
A Bolsa de Valores Sociais é uma iniciativa inovadora que nos estimula a ter uma responsabilidade de empreendedorismo social muito grande. O facto da EJND estar cotada nesta Bolsa exige de nós uma capacidade de profissionalismo, rigor e autogestão que é avaliada trimestralmente pelos profissionais da BVS, que acompanham os projectos cotados. Ao estar cotado na Bolsa, este projecto ganha um meio de financiamento através de investidores sociais que, ao acreditarem na iniciativa, podem contribuir com a compra de acções sociais para que a mesma se concretize. Para além do financiamento, a parceria com a BVS pretende criar sinergias de visibilidade, credibilização e divulgação do projecto.

Judocas com inspiração social
© Pedro Moura Pinheiro

Bolsas Premium
As Bolsas Premium da Escola de Judo Nuno Delgado consistem no apoio financeiro de uma entidade, marca ou particular que, em conjunto com a Escola, reúne as condições que permitem colocar ao alcance de todas as crianças a prática de judo, assegurada por professores especializados, formados e alguns deles atletas de alta-competição.

Esta Bolsa proporciona a frequência das aulas de Judo ou participação em iniciativas especiais a crianças com dificuldades financeiras e/ou psicomotoras, independentemente da localização geográfica do Centro da Escola de Judo,  constituindo-se como uma oportunidade de igualdade, integração e relacionamento social.

Centros Hajimê
O Centro Hajimê corresponde à criação de um novo Centro da Escola de Judo Nuno Delgado com o mínimo de vinte alunos e todo o material logístico para a sua implantação, num período mínimo de dois anos.

A EJND potencia a abertura de Centros Hajimê, projectos de inspiração social, através dos quais são criadas condições para que crianças com dificuldades financeiras e enquadramentos sociais de risco possam melhorar a sua condição física, integração e relacionamento social.

Hajimê, que em japonês significa começar, traduz-se numa oportunidade de um novo começo, um passo determinante na vida e formação das crianças e da comunidade envolvente. A Escola de Judo dispõe, actualmente, de cinco destes Centros.

Blocos de Judo
Os “Blocos de Judo” inserem-se no âmbito da RS da Escola de Judo Nuno Delgado e consistem num programa trimestral de formação cívica e desportiva, no âmbito curricular, em escolas do 1.º ciclo e respectivos agrupamentos localizados em zonas sociais de risco.

Constituindo um instrumento activo na construção de mecanismos de formação desportiva e cívica junto de jovens em situações de risco, têm por objectivos produzir boa performance desportiva e qualidade técnica e preparar jovens com enquadramentos sociais de risco, ao nível da formação de carácter e valores cívicos, com repercussões na comunidade envolvente, combatendo o sedentarismo precoce e a falta de valores morais.

Com aulas de Judo de 45 minutos, duas vezes por semana, e acções de formação cívica, como workshops no âmbito da alimentação saudável, hábitos de higiene, cidadania e RS, os “Blocos de Judo” visam incutir hábitos saudáveis nos jovens, facilitando a integração social e contribuindo para a formação pessoal de jovens e adolescentes. Actualmente mais de 300 crianças são envolvidas nos Blocos de Judo.

Banco Social de Equipamento
O Banco Social de Equipamentos é uma oportunidade de aprendizagem dos princípios fundamentais do Judo e de consciencialização dos Judocas da EJND para dois dos maiores problemas que afectam a nossa sociedade. Jigoro Kano, o fundador do Judo, criou dois princípios fundamentais de formação dos judokas: Serioku Zenyo – usar a tua energia de forma eficiente; e Zita Kyotei – benefício mútuo e prosperidade para todos.

É com base nestes princípios que a EJND cria o Banco Social de Equipamentos, cujo principal objectivo é a transmissão de valores como responsabilidade ambiental e a consciência solidária com o próximo, combatendo a degradação ambiental devido ao uso inadequado da energia e recursos e a exclusão social que leva aos graves problemas de violência e criminalidade que assolam o país.

Todos os judocas que têm equipamentos (quimonos, sacos e cintos) usados que já não necessitam podem entrega-los ao respectivo professor de Judo, que por sua vez encaminhará para este Banco. O material reunido no BSE é utilizado por judocas dos diversos projectos sociais da EJND.

Achieve, Collect & Give Back
“Achieve, collect and Give back” é um movimento cívico que começa em cada um de nós, na perspectiva de consciencializar e alertar para o nosso papel e responsabilidade na formação/educação cívica e desportiva das crianças e jovens. Tem como objectivo a angariação de fundos para a realização de Blocos de Judo (programa trimestral integrado em Escolas do Ensino Básico), proporcionando formação desportiva e cívica a jovens em situação de risco.

É um movimento social inspirado em valores defendidos pela Escola de Judo Nuno Delgado de superação, auto-conhecimento e solidariedade:
. Achieve/Superar  – Jiko No Kansei (procura da perfeição física e mental);
. Collect/Auto-conhecimento – Seiryoku Zenyo (utilização da energia física e mental para o máximo efeito);
. Give Back/Solidariedade – Jita Kyoei (prosperidade mútua e benefício para todos).
O  “Achieve, Collect & Give Back” é representado por um cinto de judo arco-íris, o “rainboiw belt”, que simboliza esperança, união dos contrários, união dos povos e integração social, conceito defendido por Nelson Mandela, embaixador na defesa do conceito de inclusão social.

A Maior Aula de Judo do Mundo, que conta com o apoio oficial da Fundação Nélson Mandela, é a iniciativa de maior visibilidade do movimento “Achieve, Collect & Give Back”, promovido pelo judoca Nuno Delgado, consistindo numa apresentação massiva, ritmada e ao som de música, em que sete mil crianças promoveram a prática saudável de uma actividade que também tem cariz educativo.

No âmbito deste movimento, será desenvolvido, em conjunto com a Bolsa de Valores Sociais e com o contributo de entidades como a Fundação Calouste Gulbenkian e a Universidade Lusófona, um projecto académico tendo por objecto o estudo do fenómeno da inclusão social através do judo. Os conteúdos científicos, sociológicos, educativos e desportivos deste estudo, que terá na base uma tese de doutoramento, serão publicados periodicamente, através de livros e outros formatos audiovisuais e interactivos destinados a diversos públicos, desde crianças a académicos.

https://www.ver.pt/Lists/docLibraryT/Attachments/1229/hp_20110615_PorUmaNacaoArcoIris.jpg

Gabriela Costa

Jornalista