A instabilidade que marca a docência levou dois professores a lançar uma plataforma digital que pretende ser a maior bolsa nacional gratuita de emprego na área educativa. No mês em que milhares de pessoas ficam de fora das listas de colocação do MEC, o lançamento oficial da ClickProfessor surge como uma alternativa profissional que dirige a sua oferta a pais e alunos mas também a empresas, para as quais dispõe de um serviço de pré-selecção de candidatos e agendamento de entrevistas
POR GABRIELA COSTA

As listas de colocação de professores nas escolas da rede pública para o ano lectivo 2015/16 deixaram de fora cerca de 22 mil docentes, de acordo com os dados relativos à primeira fase dos concursos divulgados pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC). A Federação Nacional dos Professores (FENPROF) corrige o número para 30 mil docentes, denunciando o facto de 90% dos candidatos à contratação terem ficado “no desemprego”, bem como o aumento, em 30%, dos professores com horário-zero que ficaram sem colocação. Ao mesmo tempo, o Ministro Nuno Crato fala da “normalidade dos concursos”, e dezenas de professores manifestam-se contra as listas de colocação nas escolas.

A este cenário, acresce a “debandada” de professores que, desde 2011, parecem desistir cada vez mais da profissão: em cinco anos, mais de 21 mil professores contratados deixaram de tentar dar aulas, diminuindo de quase 48 mil, no ano lectivo 2011/12, para menos de 26 mil, no concurso deste ano, o total de professores contratados que se apresentaram ao concurso anual de colocações.

10092015_OLinkedinDosProfessores
Para Ana Sofia Oliveira, docente e fundadora da plataforma ClickProfessor, os resultados desta primeira fase de colocação de professores são “previsíveis”. Já a “consequente desistência gradual” de professores com inúmeros anos de serviço público “demonstra o desânimo com que os docentes se viram privados de estabilidade profissional”. Marco Rodrigues, professor, co-fundador e administrador do projecto que visa integrar a maior bolsa nacional de emprego para professores e formadores, lamenta o “esforço desumano e muito frustrante” a que os profissionais da área educativa são sujeitos, certo de que muitos professores concordarão consigo: “em causa está não só o direito que os professores têm à sua estabilidade profissional e ao acesso ao mercado de trabalho, como também o direito que as crianças deveriam ter a um ensino gratuito e de qualidade”, sublinha ao VER.

Cansado das dificuldades e incertezas (da gestão de turmas do ensino não regular à acumulação de funções em várias escolas, passando pela deslocação diária de centenas de quilómetros) com que viveu os primeiros anos de uma carreira que se faz “por vocação”, o casal desenvolveu, no início de 2015, um projecto que constitui uma alternativa para os professores desempregados, já que lhes permite procurar trabalho na sua área académica, e simultaneamente serem procurados por empresas a recrutar para a área educativa ou por encarregados de educação que precisam de um explicador para os seus filhos.

Os dois professores puseram “mãos à obra” e, obtido o apoio financeiro do programa Invest Jovem do IEFP, em parceria com o Fundo Social Europeu, lançaram oficialmente, a 1 de Setembro, a ClickProfessor, espaço de encontro na Internet para quem procura os serviços de docentes, e que lhes permite criar, de forma gratuita, um perfil com a sua experiência profissional e formação académica.

Em entrevista ao VER, Sofia Oliveira e Marco Rodrigues sublinham que a plataforma, que fomenta a empregabilidade no sector educativo em Portugal e divulga recursos e informação especializada dirigida a professores, pais, escolas e outras instituições formativas, se encontra aberta “a qualquer empresa que crie oportunidades de emprego para os docentes”, defendendo que “os docentes formados, com experiência na transmissão de conhecimentos e na preparação de grupos de trabalho, podem ser grandes aliados das empresas”.

Ana Sofia Oliveira e Marco Rodrigues, fundadores da ClickProfessor
Ana Sofia Oliveira e Marco Rodrigues, fundadores da ClickProfessor

O grande objectivo da ClickProfessor é constituir uma alternativa de emprego para os professores não colocados pelo MEC, permitindo-lhes encontrar trabalho na área educativa em empresas ou como explicadores. De que modo contribui esta plataforma para o fomento da empregabilidade e do crescimento do mercado de trabalho na área da educação e formação?

Sofia Oliveira (SO) – Sim, o grande objectivo da ClickProfessor é construir um local para o encontro de uma rede educativa nacional fragmentada e mesmo dividida. Esta poderá contribuir para o acesso a oportunidades sólidas dentro da área ou complementares, como é o caso das explicações.

Infelizmente, um número crescente de docentes não consegue, de há uns anos a esta parte, obter colocação, ou a mesma é mais instável, com horário reduzido e com vencimento estrangulado. Neste constrangimento situam-se também os alunos que vêem a qualidade das aulas comprometida, logo, também o seu rendimento. E neste processo, mantém-se os professores a prestar apoio complementar (explicações), para colmatar estas lacunas.

Marco Rodrigues (MR) – É importante perceber que um docente não tem necessariamente apenas perfil para leccionar no sector público e com turmas regulares. Quem tem vocação para dar aulas, pode perfeitamente adaptar-se às necessidades actuais e ficar surpreendido pela positiva. Falamos de cursos profissionais, CEF – Cursos de Educação e Formação, EFA – Educação e Formação de Adultos e outros cursos de formação e aprendizagem ou de formação especializada para empresas. Porque as hipóteses não se cingem a explicações e os docentes formados, com experiência na transmissão de conhecimentos e na preparação de grupos de trabalho, podem ser grandes aliados das empresas.

Pelos perfis que temos analisado diariamente na plataforma, os docentes portugueses estão preparadíssimos para se adaptar às mais variadas necessidades, nomeadamente em áreas como a formação profissionalizante de jovens e adultos que enfrentam precariedade, por não terem sedimentado competências necessárias no mercado de trabalho, ou a formação especializada de grupos empresariais. A verdade é que, além-fronteiras, os profissionais portugueses, incluindo os docentes, são reconhecidos pela qualidade.

As organizações que actuam na área educativa (centros de estudo e de apoio educativo) são quem mais procura os serviços dos docentes na Click Professor, mas também captam o interesse de outras empresas. Como é que dinamizam as ofertas de emprego, nomeadamente para a procura em formação empresarial a executivos e em áreas especializadas?

SO – A plataforma encontra-se aberta a qualquer organização, seja uma grande empresa ou uma PME, que crie oportunidades de emprego para os docentes. Um dos principais objectivos da plataforma é que esta sirva como meio para as empresas encontrarem mais rápida e eficazmente o profissional com o perfil adequado à sua oferta de emprego.

[pull_quote_left]Os docentes portugueses estão preparadíssimos para se adaptar às mais variadas necessidades, nomeadamente na formação especializada de grupos empresariais[/pull_quote_left]

Podem ser inseridos gratuitamente anúncios de oferta de emprego na página inicial da ClickProfessor e as empresas ou anunciantes podem optar por adquirir o nosso plano de destaque e divulgação de anúncios nas redes sociais. Outra opção que oferecemos às empresas é a aquisição do serviço Platinum, que disponibiliza uma pré-selecção de candidatos feita por nós, com análise detalhada dos currículos dos professores e agendamento das entrevistas.

MR – É importante realçar que quando falamos de docentes, falamos também de professores com competências para dar formação nas empresas. Hoje em dia grande parte dos professores é detentora do Certificado de Competências Pedagógicas (CPP), o que lhes permite abrir um maior leque de oportunidades na sua carreira profissional. No perfil dos professores registados na nossa plataforma existe um campo onde estes podem colocar o seu número de CCP, através do qual as empresas podem pesquisar e encontrar o certificado do professor no site da bolsa de formadores do IEFP.

Que benefícios económicos e ao nível da qualidade do apoio escolar têm os pais e encarregados de educação ao “contratar” um explicador para o seu filho na ClickProfessor? Como garantem as qualificações dos professores que integram a vossa bolsa?

SO – Os benefícios para os encarregados de educação são inúmeros. Têm, por exemplo, uma maior liberdade de escolha. Podem optar pelo perfil do professor mais adequado para o seu educando, o que garante à partida a qualidade do apoio escolar que irá ser prestado. O aluno poderá também usufruir de um acompanhamento mais personalizado, num ambiente mais familiar. Isto não quer dizer que os centros de estudo não tenham as suas mais-valias, porque têm-no certamente, no entanto a plataforma significará mais opções de escolha para os pais.

Em relação à poupança económica que daí possa advir, é certo que um professor particular levará um valor mais baixo que um centro de estudos, mas também devemos ter em conta que um estabelecimento de apoio educativo comporta outra logística e oferece mais serviços.

MR – Relativamente à garantia das qualificações dos professores, os perfis são publicados após análise dos mesmos. Apenas solicitamos o envio de documentos complementares quando existem dúvidas sobre as habilitações demonstradas em excesso e/ou incoerentes. Como mediamos todos os contactos entre docentes e empresas, analisamos o perfil e, dependendo da empresa, encaminhamos atempadamente o CV do professor para análise mais detalhada.

Em casos mais comuns como anúncios de apoio escolar, o docente deverá fazer prova das suas habilitações junto do empregador. Em ofertas de empresas mais diferenciadas, podemos solicitar previamente aos docentes os certificados que demonstrem e atestem a idoneidade das suas declarações no perfil. Nos casos em que os docentes não possuem habilitação profissional, fica a cargo dos empregadores a decisão, tendo em conta a sua formação e experiência profissional. Os honorários são sempre decididos entre as partes, não nos envolvemos nem autorizamos uma exposição dos mesmos na plataforma.

Que funcionalidades destacam na plataforma, de que modo complementa o blogue a dinâmica do site e para quando é esperado o fórum da ClickProfessor?

SO – Inicialmente a plataforma foi pensada apenas como um veículo de comunicação entre professores, empresas e encarregados de educação. Hoje, os artigos publicados regularmente no blogue são uma fonte de informação muito importante para os professores. Brevemente iremos lançar uma rubrica intitulada “Opinião dos especialistas” e estes especialistas não serão apenas os experts, mas também e maioritariamente, professores como nós que partilham as mesmas dúvidas, os mesmos receios e os mesmos entusiasmos.

[pull_quote_left]A ClickProfessor vai integrar um fórum de discussão, onde os especialistas são os professores[/pull_quote_left]

No perfil dos professores destaco várias funcionalidades que fazem dele uma espécie de “LinkedIn dos professores”: é possível falarem sobre si e as suas motivações, é possível descarregarem um vídeo de apresentação pessoal, inserirem links do twittwer, linkedin e google+, partilharem o seu perfil nas redes sociais com uma boa imagem profissional e, futuramente, será possível receberem recomendações. No fundo, os professores podem utilizar o seu perfil na ClickProfessor para complementarem o seu CV.

MR – A plataforma é composta por uma rede de docentes, portanto, mais filtrada e especializada, o que é conveniente para os utilizadores intervenientes. A interacção dos utilizadores com a plataforma foi estudada detalhadamente, no entanto, continuamos alerta para possíveis melhorias que tornem a sua utilização ainda mais coerente, simples, intuitiva e eficaz.

A rapidez com que uma empresa pode, logo numa fase inicial, consultar e seleccionar por área de interesse, zona geográfica ou palavras-chave vários perfis para análise mais detalhada parece-me muito útil. O link de cada perfil pode depois ser partilhado nas redes sociais, para as quais está optimizado e também pode ser partilhado mais personalizadamente por e-mail ou carta.

A utilização da plataforma por professores, empresas e pais ou alunos é gratuita, cobrando-se apenas os anúncios em destaque e o serviço de pré-selecção de candidatos para os anunciantes. Mesmo sendo um projecto financiado, como irão assegurar a sua sustentabilidade? Que expectativas de crescimento têm nesta primeira fase da iniciativa?

SO – A sustentabilidade deste projecto passa não só pelos planos de destaque que colocamos na home page da ClickProfessor ou pelo serviço de pré-selecção de candidatos, mas também pela criação de parcerias estratégicas que nos possibilitem crescer, ganhar mais utilizadores e obter maior credibilidade junto do nosso nicho, que são os professores e as empresas que actuam na área da educação e da formação.

Estamos também a receber apoio técnico por parte da Associação Nacional de Jovens Empreendedores, que tem sido um grande aliado. Creio que as nossas expectativas são realistas. Sabemos que não é fácil, mas também estamos cientes de que não podemos estar parados. Temos que criar oportunidades e agarrá-las no momento certo.

MR – Efectivamente esta é uma plataforma de e para os professores. A adesão de um maior número de docentes irá trazer-nos mais ferramentas para disponibilizar mais e melhores oportunidades. E tem sido muito boa, já ultrapassou as nossas expectativas. Creio que porque os professores perceberam que esta iniciativa lhes é dedicada e que os representa de forma digna, sendo uma ferramenta actual e unificadora.

Gabriela Costa

Jornalista