Assinalando o Dia da Europa, a Comissão Europeia lançou hoje a Bolsa do Empreendedorismo 2013, que visa impulsionar o emprego e a recuperação económica. Em entrevista, Artur Furtado, da Representação da CE em Portugal, destaca “as oportunidades de negócio” geradas nesta iniciativa, que foi também uma verdadeira “formação no desenvolvimento de competências”
POR GABRIELA COSTA

Ao longo do primeiro semestre de 2012 a Representação da Comissão Europeia em Portugal lançou junto dos cidadãos um conjunto de actividades com vista à promoção do relançamento económico – ou seja, do crescimento da economia e do emprego -, através de iniciativas que anunciou como inovadoras e de largo alcance. O desafio tem agora continuidade com a segunda edição da Bolsa do Empreendedorismo – Dia da Europa 2013, que decorre a 9 de Maio, na Reitoria da Universidade de Lisboa.

No evento estão a decorrer iniciativas como a celebração do Dia da Europa, que em 2012 deu azo à realização da primeira edição desta Bolsa, ou o Concurso Elevator Pitch – IdeiasQueMarcam (cujos vencedores, à data de fecho desta edição, não tinham ainda sido anunciados).

Em entrevista ao VER, Artur Furtado, responsável pela Comunicação, parcerias e redes na Representação da Comissão Europeia em Portugal, explica como num só dia este evento, que reúne palestras, workshops e gabinetes de apoio ao empreendedor, entre outras iniciativas, permite alavancar “oportunidades de negócio”, transmitindo aos participantes conhecimento, casos de sucesso, formação e networking, com o objectivo de contribuir para o desenvolvimento das suas competências.

Acresce que todos os participantes na iniciativa da Comissão Europeia “puderam candidatar o seu projecto a prémios no valor total de 15 mil euros”, graças à abertura de mais uma edição do Concurso de Empreendedorismo, como sublinha Artur Furtado.

Com que objectivos lançaram a segunda edição da Bolsa do Empreendedorismo e que relevo tem esta iniciativa de apoio ao emprego e à economia no actual contexto socioeconómico?
A Comissão Europeia (CE) comemora o Dia da Europa a 9 de Maio. Em Portugal a data foi assinalada na Reitoria da Universidade de Lisboa, com o lançamento da Bolsa do Empreendedorismo 2013.

Na sua segunda edição, esta Bolsa organizada pela Representação da Comissão Europeia em Portugal e Gabinete do Parlamento Europeu, em parceria com a Universidade de Lisboa, tem como objectivo promover a recuperação económica e o emprego, apoiando iniciativas de começo ou expansão de negócio.

Os empreendedores que participaram na iniciativa puderam candidatar o seu projecto a prémios de apoio ao empreendedorismo, no valor total de 15 mil euros. Por outro lado, ao longo deste evento, os participantes tiveram a oportunidade de receber aconselhamento especializado e gratuito em áreas-chave no processo de investimento, assistiram à apresentação das experiências de empresários de sucesso, relatadas na primeira pessoa, e puderam encontrar parceiros de negócio, debater oportunidades e partilhar sugestões.

Em paralelo ao programa do evento, a equipa do The Next Big Idea (programa televisivo que privilegia o talento, a criatividade e a inovação) esteve presente ao longo do dia, procedendo ao registo das melhores ideias de negócio, com exibição na SIC Notícias.

Qual foi a dinâmica deste evento de celebração do Dia da Europa em Portugal, ao nível dos temas debatidos, dos especialistas convidados e da interacção com os participantes?
A Bolsa de Empreendedorismo 2013 teve um programa bastante diversificado, de workshops especializados a Sessões Plenárias, disponibilizando ainda Gabinetes de Apoio ao Empreendedor, um Mural Interactivo e um Café “Projecto”.

Na sessão de abertura estiveram presentes a vice-reitora da Universidade de Lisboa, Teresa Cid, o chefe da Representação da Comissão Europeia, Luiz Sá Pessoa, o chefe do Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal, Pedro Valente da Silva, o chefe de gabinete do Secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Europeus, Carlos Pires, o secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Franquelim Alves, e a vereadora do Pelouro da Economia, Inovação e Modernização da Câmara Municipal de Lisboa, Graça Fonseca.

.
.
© DR
.

Nas Sessões Plenárias, os participantes tiveram a oportunidade de ouvir, na primeira pessoa, experiências de empresários de sucesso, bem como o testemunho das dificuldades que enfrentaram, e lhes prepararam as vitórias. Nestas sessões, participaram oradores de diferentes empresas e organismos, como Jorge Sales Gomes (Brisa Inovação), Luís Roberto (GRACE), Guilherme d’Oliveira Martins (Universidade de Lisboa), Cláudia Camacho (ISA – Intelligent Sensing Anywhere) e Jorge Abegão (COMPETE).

Já em cada workshop, os participantes puderam beneficiar dos conselhos de vários especialistas, nas diferentes fases do projecto de investimento. Num total de 16 ações, abrangeram-se quatro fases chave da vida empresarial – Estação Arranque, desenvolvimento da ideia; Estação Business, melhoramento do plano de negócios; Estação Capitalizar, financiamento e alojamento do projecto; e Estação Desenvolver, preparação de parcerias e recursos humanos.

Durante o evento, esteve ainda disponível uma “Loja do Cidadão Empreendedor”, com Gabinetes de Apoio dedicados a temas chave na implementação de um negócio. Ao longo do dia, os empreendedores presentes participaram também no Mural Interactivo, aproveitando o evento para encontrar parceiros, debater oportunidades e partilhar sugestões. Para tanto, esteve em funcionamento uma zona de restauração que permitiu facilitar o contacto e o debate de ideias entre os participantes, denominada de Café “Projecto”.

Finalmente, na sessão de encerramento da Bolsa de Empreendedorismo 2013 são lançados os prémios da Bolsa de Empreendedorismo 2013, e conhecidos os vencedores, nas duas categorias a concurso, do Elevator Pitch – IdeiasQueMarcam, uma ação de formação na área do empreendedorismo que melhora as competências de apresentação de novas ideias de negócio.

Que vantagens trouxe aos participantes a “Loja do Cidadão Empreendedor”, dinamizada em parceria com dezenas de entidades?
A “Loja do Cidadão Empreendedor”, que esteve em funcionamento ao longo do evento, permitiu aos participantes percorrer um conjunto de Gabinetes de Apoio ao Empreendedor, como referi, beneficiando de aconselhamento junto de técnicos especializados nas diversas áreas de apoio à construção e expansão de negócios: capital de risco, sistemas de incentivos, propriedade industrial, recursos humanos, incubação, etc.

Como avalia a participação na edição deste ano do concurso Elevator Pitch, IdeiasQue Marcam?
O concurso tem como objectivo proporcionar a novos e potenciais empreendedores a oportunidade de desenvolver as suas competências para apresentar uma ideia de negócio.

Os vencedores da edição deste ano, aberta a todos os cidadãos e residentes na União Europeia, serão conhecidos ainda hoje, na sessão de encerramento do evento. A Representação da Comissão Europeia em Portugal quer guardar o anúncio dos dois vencedores para o local, já que os candidatos a concurso não conhecem ainda a decisão do júri.

“Elevator Pitch – IdeiasQueMarcam”
O “Elevator-Pitch – IdeiasQueMarcam”, organizado pela Representação da Comissão Europeia em Portugal em parceria com a Universidade de Lisboa, com o apoio da COTEC Portugal, é um Concurso de Empreendedorismo que apresenta cinco características distintivas:. Usa o método “elevator pitch” – discurso do elevador – em que se pede ao empreendedor que, em apenas dois minutos, leve potenciais investidores a interessarem-se pelo seu projecto;
. Promove os objectivos do programa Horizonte 2020 da União Europeia;
. Combina formação, concurso, feedback de mentores e aprendizagem interactiva dos participantes;
. Prevê dois níveis de entrada – projectos consolidados e ideias nascentes;
. Oferece grande visibilidade aos finalistas na comemoração do Dia da Europa, 9 de Maio.
Com o objectivo de proporcionar a novos e potenciais empreendedores a oportunidade de apresentar uma ideia de negócio num formato simples e acessível, o concurso destina-se a todos os cidadãos e residentes na União Europeia.Nesta edição, as candidaturas estiveram abertas até ao dia 17 de Abril, tendo as ideias sido avaliadas por um júri de especialistas que privilegia “o início, continuidade ou desenvolvimento de projectos empreendedores, através de um primeiro movimento mobilizador e agregador de equipas”. A finalidade é apoiar iniciativas que contribuam para o relançamento da economia e do emprego.

 

Dia da Europa
Celebrar um ideal
© DR

Quando, em 9 de Maio de 1950, Robert Schuman propôs à República Federal da Alemanha, e aos países europeus que quisessem associar-se, a criação de uma comunidade de interesses pacíficos, realizou um acto histórico. Ao estender a mão aos adversários da véspera, não só apagava os rancores da guerra e o peso do passado como desencadeava um processo totalmente novo na ordem das relações internacionais, ao propor a velhas nações, pelo exercício conjunto das suas próprias soberanias, a recuperação da influência que cada uma delas se revelava impotente para exercer sozinha.

Esta proposta de Robert Schuman, conhecida como “Declaração Schuman”, é considerada o começo da criação do que é hoje a União Europeia. Na Cimeira de Milão de 1985, os Chefes de Estado e de Governo decidiram celebrar o dia 9 de Maio como “Dia da Europa”.

A Europa que, desde essa data, se constrói dia a dia, representou o grande desígnio do século XX e uma nova esperança para o século que se inicia. A sua dinâmica nasce do projecto visionário e generoso dos pais fundadores saídos da guerra e animados pelo desejo de criar entre os povos europeus as condições de uma paz duradoura. Esta dinâmica renova-se sem cessar, alimentada pelos desafios que se colocam aos nossos países, num universo em rápida e profunda mutação.

Este imenso desejo de democracia e de liberdade fez cair o muro de Berlim, devolveu o controlo do seu destino aos povos da Europa Central e Oriental e hoje, com a perspectiva de próximos alargamentos que consagrem a unidade do continente, confere uma nova dimensão ao ideal da construção europeia.

Fonte: Representação da CE em Portugal

Gabriela Costa

Jornalista