Proibido viver na rua?

0
As leis que visam punir os sem-abrigo por estes viverem na rua estão a multiplicar-se. Ou são passeios que ganham “obstáculos” que os impedem...

Histórias para não adormecer

1
“Os miúdos agora não lêem” é uma frase que ouvimos vezes demais no actual contexto “digital e tecnológico”. Mas a verdade é que, de...

Trabalho infantil: um flagelo sem fim à vista

Preocupada com a exploração infantil no trabalho e activa na defesa dos direitos das crianças, a OIT apresentou o mais recente estudo sobre esta...

As empresas existem para servir a sociedade?

0
Seria bom que a frase acima fosse uma afirmação e não uma interrogação. Todavia, e para os mais optimistas e no que agora se...

A Internet é o espelho da sociedade e o reflexo não é nada bonito

0
Uma das promessas que nos foi feita aquando do “nascimento” da Internet, era a de que esta seria o melhor veículo para transformar o...

Malala, a jovem-coragem

0
“Pensavam que uma bala nos reduziria ao silêncio, mas do silêncio saíram milhares de vozes”. Vozes que se juntam, desde 2012, à coragem e...

Francisco, o Papa que não nos deixa sozinhos

1
“O drama que estamos a atravessar impele-nos a levar a sério o que é sério, a não nos perdermos em coisas de pouco valor; a redescobrir que a vida não serve, se não é para servir. Porque a vida mede-se pelo amor”

“Jovens com uma voz poderosa combatem a alienação social”

0
Promover as competências e a participação social dos jovens integrando os seus contextos nas “equações de mudança” é o móbil da “Aventura Social” que...

Liderar não é exercício de poder, mas de serviço

0
Definir a missão do líder na sociedade actual foi um dos reptos lançados no 6º Congresso Nacional da ACEGE. E se, no geral, existiu...

Gestor bom, gestor mau?

0
Estamos a viver um novo capítulo na história da humanidade, no qual coexistem dois paradigmas: o de uma gestão que se continua a reger...

COM O APOIO DE:

Parceiro Gulbenkian

Presidente da República entrega à ACEGE a Ordem de Mérito em...

0
“Pelos vossos 70 anos de vida, como católico, sinto-me muito orgulhoso. Como me sinto como cidadão. Como me sinto como Presidente da República de todos, com ou sem fé”