Na vida profissional, quem é o nosso “vizinho”?

0
O que Francisco nos convida a fazer é olhar para a justiça a partir da perspetiva da dignidade daqueles que estão à beira da estrada e restaurar essa mesma dignidade com critérios de compaixão

A arte tem um efeito de causalidade na alteração de comportamentos

Temos a consciência de que o combate à exclusão social tem de assentar em pedagogias e intervenções que reconciliem as pessoas com a vida...

Crise deixa marcas persistentes nas condições de vida das famílias europeias

0
Os números negros sobre a fome, privação material, exclusão social ou desemprego veiculados no Dia Internacional de Erradicação da Pobreza demonstram que a crise...

(Não são apenas) Coisas de miúdos

Filmado para alertar para a crescente problemática do bullying, o documentário The Bully Project, que estreou recentemente nos Estados Unidos, ficou famoso por razões...

O fim do poder tal como o conhecemos

0
No século XXI, é mais fácil ganhar o poder, muito mais difícil de o exercer e ainda mais complicado de o manter. Esta é...

“Os mais surpreendentes modelos de negócio são aqueles em que o lucro e o...

0
A divisão histórica entre negócios “sociais” e “não sociais” ou entre “propósito” versus “lucros” é crescentemente artificial e antiquada. E unificar esta falsa escolha...

Os melhores professores do mundo

0
Dão tudo de si aos seus alunos, ajudam-nos a ultrapassar os obstáculos da aprendizagem e da própria vida, e transformam o seu futuro. E...

A viagem de Aung San Suu Kyi

0
Foram precisos 21 anos para que Suu Kyi, finalmente livre da prisão domiciliária a que esteve sujeita no seu país, proferisse finalmente o discurso...

Ou tens googleyness ou já foste

0
O ambiente laboral está em mutação e muitas são as empresas que lutam para descodificar o que querem os jovens que estão a entrar...

Madre Teresa, CEO

0
A mulher que conseguiu transformar “uma start-up numa multinacional” serve de inspiração a um pequeno livro de gestão que está a dar que falar....

COM O APOIO DE:

Parceiro Gulbenkian

Direito a desligar é uma prioridade ainda “pouco prioritária”

0
“A expectativa crescente de que os trabalhadores estejam contactáveis a qualquer momento pode afectar negativamente os seus direitos fundamentais, o equilíbrio entre a sua vida privada e a sua vida profissional, bem como a sua saúde e bem-estar físicos e mentais”

O menu do dia