Porque trabalhar não tem de ser uma tortura

0
É possível perseguir a felicidade no local de trabalho colocando o enfoque nos nossos sentimentos, comportamentos e hábitos mentais quotidianos, os quais fazem toda a diferença nos 50 por cento do tempo em que estamos acordados e o passamos a trabalhar

A escola da paz

0
O projecto educativo global Scholas “continua a plantar a oliveira e a semear os valores da cultura e do encontro”

Empatia: faz o bem e faz-nos bem, mesmo nas empresas

0
Os neurocientistas afirmam que a empatia é como um músculo: se não for exercitado, atrofia, se for trabalhado, cresce

É muito mais cómodo não discutir questões de ética e de valores

0
Michael J. Sandel, professor de Filosofia em Harvard, esteve em Lisboa para falar sobre o divórcio existente entre ética e valores e a política

Os avanços tecnológicos e o bem comum

0
Rolando Medeiros, presidente da UNIAPAC, escreve sobre a crucial importância de dotar as novas tecnologias de ética e analisa a sua relação com os três pilares do bem comum

Quebra de confiança transtorna saúde financeira das empresas

0
As empresas precisam de criar uma cultura que construa, mantenha e preserve a confiança, integrando-a no seu ADN

Francisco, os jovens e a “economia alternativa”

0
Papa Francisco convida jovens empreendedores e economistas para a discussão de uma nova economia

Estado da democracia: cidadãos crescentemente descontentes

0
A insatisfação com a democracia tem vindo a crescer significativamente em vários países do mundo

Um olhar sobre Portugal e a Europa à luz da doutrina social da Igreja

Conferência Episcopal Portuguesa divulga Carta Pastoral que reflecte sobre os principais desafios com que os portugueses se deparam à luz da DSI

A razão de ser da empresa na era do capitalismo defeituoso (II)

0
É urgente um novo modelo de empresa para o século XXI, o qual se afaste da preocupação com o lucro e se aproxime da promoção dos propósitos corporativos

COM O APOIO DE:

Parceiro Gulbenkian

Os 50 anos da Doutrina de Friedman e o propósito em...

0
Apesar das críticas ao ensaio de Friedman, há uma verdade inconveniente que continua a persistir para todos os que procuram uma versão mais “suave” do capitalismo: a de que se uma empresa não está a obter lucros para os accionistas, é muito difícil cuidar dos seus outros constituintes