“A empresa é um projecto humano a longo prazo”

0
Somente no longo prazo “se podem conciliar os interesses, muitas vezes conflituosos”, entre os diferentes grupos de interesse que estão envolvidos numa empresa. Para...

Europa sentada num barril de pólvora

0
Ainda não recuperado dos monstruosos ataques que colocaram Paris no centro do mundo, o Velho Continente terá de dar uso a toda a sua...

Quando certificar o “lógico” não devia ser necessário

0
Já se utilizaram litros e litros de tinta em notícias, campanhas, acordos e recomendações para a inalcançável paridade de género. Contudo, e por mais...

Cometeu um crime? Passe um cheque

2
No universo “paralelo” em que se movem os grandes gigantes da banca é o que acontece. Por mais fraudulenta que seja a sua actividade,...

A arte tem um efeito de causalidade na alteração de comportamentos

Temos a consciência de que o combate à exclusão social tem de assentar em pedagogias e intervenções que reconciliem as pessoas com a vida...

“Trabalhar” a bondade é tão importante como promover a auto-estima

0
Podemos estar a educar mal as nossas crianças. Esta não é uma citação mas é uma das principais ideias de um estudo de Harvard,...

A escassez que aprisiona a mente

0
Qualquer pessoa privada de dinheiro, de amigos, de tempo ou de calorias sucumbe, de forma similar, a uma “mentalidade de escassez”. Esta pode ser...

“A semente foi lançada”

0
Em 2012, e no âmbito do AEEASG, a semente “foi lançada e frutificará”, acredita a coordenadora nacional deste Ano Europeu. Para Joaquina Madeira, o...

Reclamar a humanidade ou premir ENTER e seguir em frente?

0
Em tempo de férias e do merecido descanso, é habitual escrevermos sobre temas leves, pois já basta o peso habitual do trabalho e das...

“O Papa deixou-nos a tarefa de meditarmos sobre Fátima aos seus olhos”

0
No mais recente debate da ACEGE, João César das Neves analisou “o essencial” da mensagem que o Papa deixou em Fátima, e explanou sobre...

COM O APOIO DE:

Parceiro Gulbenkian

Vacinas: o monopólio que pode matar ou o lucro antes das...

0
“Mesmo que se possa obter algum ganho com o reforço das doses da vacina, este não superará os benefícios da protecção dos não vacinados”