Continuar uma história com dois mil anos de garantia

0
No almoço-debate que assinalou a abertura do ano de trabalho da ACEGE, o Cardeal Patriarca de Lisboa discorreu sobre a actualidade da tradição da...

Quem é João Bento, o CEO dos CTT?

0
“O que interessa verdadeiramente é ter um quadro moral sólido, de princípios inabaláveis, em conjunto com linhas vermelhas que não podemos ultrapassar”

“Está provado que conseguimos dar a volta quando é preciso”, garante a líder do...

0
“É possível gerir empresas com responsabilidade social, cuidar do ambiente e gerar lucro”, garante Isabel Furtado, administradora executiva do Grupo TMG

“Quebrou-se um tabu”

0
As recentes medidas fiscais aprovadas em Conselho de Ministros - o Regime de IVA de Caixa e a Lei que impõe a redução dos...

Trabalho e futuro: uma sociedade sem rede social

1
Perante a nova configuração do trabalho que a 4ª Revolução Industrial está a impor, importa atentar na “gestão do risco próprio” pela qual os...

Grupo Pestana ou a capacidade de “evitar a vaidade do investimento”

0
Foi no mais recente almoço-debate da ACEGE, e sob o tema “Liderar para transformar”, que José Theotónio falou sobre os principais desafios do seu...

“Empresas familiares são projecções da família”

0
No âmbito do ciclo de conferências ACEGE 2015/2016, desta feita com a temática da “Conciliação Família e Trabalho” em destaque, a associação lançou o desafio a...

“Se esta é a maior crise que já vimos, não tem de ser a...

“Se no início a questão era a da liquidez, porque não havia transacções durante o confinamento, nesta segunda fase o problema passa a chamar-se solvibilidade, ou “o peso da dívida que vai ser arrastado por empresas perfeitamente saudáveis e que podem até morrer”

A Economia de Francisco, por César das Neves

Um equívoco, um erro de interpretação, ensinamentos que têm sido distorcidos por utilizações ideológicas. Frases que são realmente contundentes, mas que são usadas como...

Manuel Clemente: “a esperança é performativa”

0
Colher os dados, reflectir sobre os mesmos e avançar com toda a cautela, porque estamos diante de uma ameaça completamente nova, é o caminho que a Igreja pretende seguir, pois “estamos cá para resolver o problema e não para o agravar”

Os 50 anos da Doutrina de Friedman e o propósito em...

0
Apesar das críticas ao ensaio de Friedman, há uma verdade inconveniente que continua a persistir para todos os que procuram uma versão mais “suave” do capitalismo: a de que se uma empresa não está a obter lucros para os accionistas, é muito difícil cuidar dos seus outros constituintes

Rede Sociais

4,155FansCurti