“Qualquer pessoa pode ser um radar”

O envelhecimento continua a ser um flagelo crescente em Portugal, e particularmente em Lisboa, onde cerca de 85 mil pessoas acima dos 65 anos...

Investimento social maximiza o impacto dos donativos

0
O Natal é a quadra por excelência no que respeita a donativos. Mas as empresas portuguesas são generosas todo o ano, doando valores acima...

Dos recursos humanos à comunidade de pessoas

0
A ideia vigente que a liderança é uma actividade separada – e superior – aos actos de gestão continua a definir muitas organizações, isolando...

“Os projectos do Programa Cidadania Activa induziram mudança social”

0
Gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian, o Programa Cidadania Activa apoiou o fortalecimento das organizações da sociedade civil em Portugal, entre 2013 e 2016. No...

20 mulheres, 20 casas, um futuro

0
Sob a filosofia de “aprender construindo”, vinte mulheres pobres de uma aldeia indígena no México estão a recuperar técnicas de construção tradicional para criar...

Remodelar a “velha” economia social

Propor uma mudança na forma de encarar os desafios sociais, responsabilizando os cidadãos e convidando-os a serem activos na sua resolução é a proposta...

Beber uma história ‘puríssima’

0
Patente no Casino do Luso, a exposição em homenagem a Charles Lepierre, o cientista francês que, no início do século XX, classificou bacteriologicamente a...

Semear aTerra, colher os frutos do desenvolvimento

0
“Não estamos a inventar a roda, mas é preciso pôr a roda a andar”. Não se trata de “testar estratégias de sustentabilidade” no país...

“A única forma de cuidar do futuro é planeá-lo”

0
Acreditamos que o mundo pode ser um lugar melhor quando nos deparamos com iniciativas que dão aos “normalmente esquecidos” a oportunidade de construírem um...

A arte de transformar as raízes da aldeia global

0
O projecto Aldeias Artísticas quer criar uma identidade cultural híbrida entre a linguagem artística urbana e o património material e imaterial das zonas rurais....

Douro, há muito tempo para sempre

0
Chamar artéria ao Douro nem sequer será justo, pois que o rio, com os tributários que tanto nos trazem, é mais o coração do norte de Portugal do que outra coisa qualquer

Leituras à sombra

Rede Sociais

4,149FansCurti