Atrasos nos pagamentos, pandemia e os novos riscos

“Os setores mais expostos aos impactos da pandemia são os que estão a aumentar mais significativamente os dias de atraso nos pagamentos aos seus fornecedores”

Só 3% das grandes empresas pagam a horas

0
Pagar a horas podia ser uma espécie de bazuca europeia de efeitos constantes na liquidez das empresas portuguesas. Mas o Estado continua a reter...

Uma economia onde apenas 16% das organizações pagam a horas está “gravemente doente”

“Como podemos motivar um líder a pagar no prazo acordado?”

“É claro que o país não está ‘em moratória’”, defende Paulo Macedo

0
“Uma forma de contribuirmos para sair desta crise é sermos uma liderança que corresponda ao que as pessoas sentem neste momento”

Gestores e empresários olham para o futuro com pessimismo

0
Com o país a viver momentos catastróficos, não é de admirar que um clima de derrotismo generalizado se instale em toda a sociedade. E...

“Os desafios da Encíclica Fratelli Tutti”

0
“Para responder à pergunta quem é o meu próximo?, será preciso percorrer, tanto a via curta dos encontros pessoais, como a via longa das mediações institucionais. Como verdade da intenção e do acto de se fazer próximo está a caridade”. As palavras são do P. José Frazão Correia sj e deram o mote à mais recente conferência da ACEGE, dedicada aos “desafios da encíclica Fratelli Tutti”.

O impacto dos pagamentos atrasados na economia

Toda a relação empresarial deve assentar no respeito pelos compromissos assumidos. O respeito pelos prazos de pagamento acordados é tão importante como qualquer outro...

Estado volta a atrasar pagamentos a fornecedores

Dívidas regressam a valores de Janeiro 2020

Crise pandémica reforça urgência de pagamento a horas

É essencial, especialmente em situações de crise, reafirmar que pagar a horas é um instrumento central para ajudar a manter a liquidez das empresas e, desta forma, garantir a sua sobrevivência

D. José Ornelas: “Se a fome é de todos, também o pão tem de...

0
“Uma sociedade moderna não se pode dar ao luxo de ter grupos de miséria no seu contexto” e tendo em conta a noção do barco onde estamos “ou nos salvamos todos ou o barco vai ao fundo”

Rede Sociais

4,149FansCurti