“Chegou a era da sociedade e das empresas”

0
Já “ninguém precisa que sejam os governos a impor ou a demonstrar que a economia verde é o futuro”. Agora são as empresas que...

O livro sem palavras a mais

0
Fruto de uma reflexão e partilha ao longo de três anos, o confronto entre amor e economia foi publicado em livro, intencionalmente escrito para...

Salpicos literários

0
São 10 as propostas de leitura para aqueles momentos em que o sol está demasiado quente para ser gozado e a água demasiado fria...

Portugal digital é um mundo de oportunidades

0
A Internet está a alterar de forma muito expressiva os hábitos de consumo dos portugueses, que realizam cada vez mais compras online. O “extraordinário...

Empresas menos opacas precisam-se

0
Foram 105 as multinacionais escrutinadas pela rede global anticorrupção Transparency International e os resultados são desanimadores, mesmo com o registo de algumas melhorias face...

Líderes globais ou autores de carreira

0
O que há apenas uma década era um mero conceito teórico, é hoje uma prática cada vez mais arraigada: vivemos mesmo numa aldeia global...

“Não se pode lutar sozinho contra a corrupção”

0
Esta foi a principal conclusão de um seminário, realizado na AESE, sobre corrupção e gestão danosa, e que juntou especialistas de várias áreas, desde...

Se não tiver amor, nada sou

0
O amor ao próximo como critério de gestão: tratar os colaboradores, os clientes, os fornecedores, os accionistas, os concorrentes, a comunidade e as gerações...

“O amor é o critério de liderança mais exigente”

0
Quando se confronta a liderança empresarial com a “força transformadora da palavra amor”, percebe-se “que nada fica igual”. É por esse motivo que a...

Relações maximizam geração de valor

0
A perda de confiança gerada pela crise é “um obstáculo de peso à gestão empresarial”, pois é dela que depende “a robustez dos mercados”....

PARCEIROS

parceiros ver

Rede Sociais

4,117FansCurti

“Layoff evitou o desemprego massivo”, diz ministra do Trabalho

0
“Esta crise também demonstrou de forma evidente que ninguém estava preparado para o momento que vivemos e que muitas pessoas estavam completamente fora do sistema, com a pandemia a afectar mais violentamente as relações laborais mais frágeis”