Corrupção: o vírus mutante

0
“Nunca se deve subestimar os recursos das pessoas corruptas”, alerta Ronald Berenbeim que, em conjunto com Jonas Heartle, esteve na AESE para apresentar um...

Quando a palavra de honra já não faz sentido

Longe vão os tempos em que se selava um negócio com um bom aperto de mão e a palavra dada como garantia. Com os...

Portugal chumbado pela OCDE e pelos portugueses

Não bastava já o enorme puxão de orelhas que a OCDE deu a Portugal, nomeadamente ao facto das suas empresas não estarem a conferir...

“Temos uma tradição crónica de mau governo”

0
Mergulhado na crise, Portugal é também um País ”asfixiado por mentiras”, onde alguns grupos económicos dominam a actividade política, que se transformou numa “megacentral...

A ética não é um luxo, é um lucro

0
Numa crise, a primeira coisa que se perde é a cabeça – antes até do dinheiro. A ânsia de manter quota de mercado ou...

Os 50 anos da Doutrina de Friedman e o propósito em...

0
Apesar das críticas ao ensaio de Friedman, há uma verdade inconveniente que continua a persistir para todos os que procuram uma versão mais “suave” do capitalismo: a de que se uma empresa não está a obter lucros para os accionistas, é muito difícil cuidar dos seus outros constituintes

Rede Sociais

4,155FansCurti