O malabarismo da conciliação

0
No mês em que se celebra a família (15 de Maio é o Dia Internacional da Família), o VER partilha com os seus leitores...

Família: novos valores ou novas prioridades?

0
Família, Trabalho e Fecundidade num Portugal envelhecido, empobrecido e temeroso em relação ao futuro. Foi este um dos grandes temas, subdividido em questões tão...

Poupar também no número de filhos

0
Muitos são os cortes propostos pelo FMI na despesa pública de Portugal, no polémico relatório que fez arrancar o annus horribilis ainda com maiores...

Este país (não) é para velhos

Os grandes desafios demográficos da actualidade estiveram em análise numa conferência realizada a 6 de Abril na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa. Perante a...

Permitido chorar no local de trabalho

0
Ao longo de dois anos, Anne Kreamer falou com dezenas de neurocientistas e entrevistou cerca de 700 profissionais, homens e mulheres, sobre as suas...

A criação de canais sobre conciliação dá voz activa aos colaboradores

0
Na Fidelidade Assistance, as medidas efr já se encontravam implementadas, pelo que a decisão estratégica de avançar com a certificação efr fez todo o...

“Há uma vontade estratégica no sentido do equilíbrio”

0
A dinamização dos recursos humanos é hoje uma realidade integrada nas fortes políticas de Responsabilidade Social do Santander. Em entrevista, a directora de RH...

Compromisso: a diferença entre um bom e um óptimo emprego

0
“As profissões ajudam a população a definir a sua identidade e a aumentar o seu bem-estar”. Esta é uma das principais ideias de um...

“O excesso de trabalho é uma nova forma de escravatura”

0
Um estudo da AESE sobre o impacto do excesso de trabalho na saúde mental, que será apresentado em breve, revela que mais de metade...

Efr: um novo modelo para a gestão da conciliação

0
De acordo com vários estudos, é crescente o número de pessoas que consideram que o salário já não é o mais importante numa profissão,...

“Humanocracia” pretende revolucionar o mundo da gestão

0
“Numa burocracia, são as pessoas que são os instrumentos, são elas os ‘recursos’ que são empregues pela organização para criar produtos e serviços. Numa humanocracia, a relação é invertida: é a organização que é o instrumento”

Rede Sociais

4,152FansCurti