Quando o Estado não dá o exemplo

0
Diminuir os prazos de pagamento e os pa­gamentos em atraso por parte do setor público pode promover a ati­vidade económica sem conse­quências orçamentais e deve ser visto como um objetivo prioritá­rio

Os orçamentos servem os partidos ou servem o país?

0
“Todos os orçamentos refletem escolhas ideológicas dos governos. As escolhas têm implicações no futuro do país e dos cidadãos”

“A reforma do sistema e do ensino são condições necessárias para...

0
“As pessoas querem um planeta sustentável mas não querem prescindir do estilo de vida que atingiram após décadas de desenvolvimento económico”

Moratórias fora da média

0
“O drama real é a pobreza, que se pode dizer ter sido a grande esquecida nestes dois anos de emergência”

Salvar empresas viáveis é salvar emprego e esse deve ser o...

0
A CIP sempre alertou para a necessidade de precaver os elevados riscos de uma escalada de situações de insolvência e aumento do desemprego

O “day-after” das moratórias nas famílias portuguesas – como atuar

0
Os dados mais recentes que temos dizem-nos que os principais bancos em Portugal não estão preocupados com o impacto do fim das moratórias, embora não neguem que haverá aumento do crédito malparado

Fim das moratórias: cuidados a ter ao renegociar o crédito à...

“No próximo ano, milhares de famílias que ainda não tenham recuperado totalmente os seus rendimentos continuarão sem mecanismos de proteção que permitam evitar a perda dos seus imóveis”

Deixados à sua sorte

0
Parece constituir ponto de concordância entre diversas instituições, economistas e outros observadores: no actual contexto de crise, a extensão das moratórias de crédito pouco...

A economia social deixou de ser o parente pobre do mercado...

0
A economia social é cada vez mais vista como um método universal de acção inovadora que visa procurar soluções para os problemas sociais através de abordagens não convencionais

Humanos Vs. Desumanos: a essência de quem queremos ser

0
“É tempo de termos a coragem de assumir que a Covid nos deu a abertura de espírito para mudar a forma de fazer e de viver. Temos de aproveitar esta oportunidade para ganharmos força e seguir o que Adam Smith defendia: sentir prazer com a felicidade dos outros”

COM O APOIO DE:

Parceiro Credit Suisse

Estado da ética nas empresas portuguesas: (ainda) é complicado

0
“Portugal cresce em todos os indicadores – nomeadamente nos mecanismos de SpeakUp, no aconselhamento e na formação – mas continua a posicionar-se abaixo da média dos 13 países inquiridos”