Estamos confiantes que o modelo mutualista de proteção social contribui, profundamente, para uma maior igualdade social, promovendo a empregabilidade, a coesão social e é indissociável de uma estratégia para o desenvolvimento territorial. E a necessidade de promover o seu estudo, juntar visões clássicas e inovadoras sobre o tema e semear o mutualismo nas novas gerações levou-nos a desafiar a Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra a criar uma Cátedra de Proteção Social e Mutualismo
POR PEDRO GOUVEIA ALVES

O mutualismo nunca foi tão atual e oportuno como hoje!

Num tempo que sabemos que a nossa esperança de vida não cessa de aumentar e em que sabemos que a longevidade tem impacto nos sistemas de proteção social e de saúde, a oferta mutualista de prevenção do futuro faz cada vez mais sentido.

A mensagem mutualista é, simultaneamente a de apelo ao planeamento consciente das etapas seguintes da vida e da solidariedade interessada no acompanhamento do indivíduo ao longo do ciclo de vida.

Estamos confiantes que o modelo mutualista de proteção social contribui, profundamente, para uma maior igualdade social, promovendo a empregabilidade, a coesão social e territorial e é indissociável de uma estratégia para o desenvolvimento territorial.

Mas é fundamental, olharmos a oferta mutualista, o modelo de governo das mutualidades de uma forma atualista, garantindo a sua capacidade de adaptação aos novos valores e às novas gerações.

Sendo necessário acautelar o futuro, as respostas da proteção social complementar exigem uma nova roupagem e um discurso que atraia os jovens cada vez mais nómadas, desprendidos de bens económicos e centrados na busca da felicidade e da defesa do planeta.

É, por isso, importante estimular o estudo dos sistemas de proteção social, refletir sobre as formas de garantir a sua sustentabilidade e adequação às eventualidades emergentes do desemprego em massa, da demência e da saúde mental.

Essa necessidade de promover o estudo, juntar visões clássicas e inovadoras sobre o tema e semear o mutualismo nas novas gerações, levou a Lista D – Valorizar o Montepio, candidata às eleições para o Conselho de Administração, que tenho a honra de liderar, a desafiar a Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra a criar uma Cátedra de Proteção Social e Mutualismo.

O seu anúncio coincidiu com as comemorações dos 100 anos do nascimento de António Costa Leal, Ministro do Trabalho no III Governo Constitucional e Presidente do Montepio Geral, Associação Mutualista durante 15 anos e por isso a Cátedra terá o nome daquele que presidiu a um dos períodos de maior expansão e afirmação da história do Montepio.

A ideia que está já em construção contará com um corpo docente diversificado e que representa o mundo académico e o mundo mutualista, aliando a abordagem científica com uma dimensão de investigação e de ação, visando capacitar alunos da universidade e responsáveis mutualistas.

Este é um compromisso que assumimos, independentemente dos resultados eleitorais, com um desígnio de preservar a memória de um dos mais ilustres mutualistas do século XXI.

Pedro Gouveia Alves

Presidente do Montepio Crédito e Candidato a Presidente do Conselho de Administração do Montepio Geral pela Lista D

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here