Empresa

“Se não sabemos por onde vamos, podemos seguir qualquer caminho”. A empresa tem de ter uma definição clara da sua missão e propósitos. Saber como se propõe a atingir esse destino e praticar os princípios orientadores que fundamentam os seus comportamentos e tomadas de decisão é imprescindível para que chegue a bom porto.

Quando a turbulência se transforma no novo normal

Tendo como ponto de partida o mundo VUCA – o acrónimo em inglês para volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade – a AESE Business School reuniu um conjunto variado de oradores para discutir os desafios e oportunidades que se colocam às empresas que, se quiserem sobreviver e crescer, terão de se adaptar a este nem sempre admirável mundo novo. Contextualizar os elementos presentes no acrónimo criado pelas forças militares americanas nos anos de 1990 e...

Cerca de 35% do talento mundial não está a ser utilizado

0
O mundo do trabalho está a sofrer uma (r)evolução sem precedentes e pouco ainda se sabe quais serão os desafios mais prementes que teremos de enfrentar num futuro não muito longínquo. Mas e de acordo com o Relatório sobre Capital Humano divulgado recentemente pelo Fórum Económico Mundial, há que repensar profundamente o que significa aprender e trabalhar no século XXI POR HELENA OLIVEIRA No que respeita a perder oportunidades gigantescas no que ao potencial económico das...

Sob o chapéu do bem comum

1
Chama-se “Economia para o Bem Comum”, nasceu na Europa e é um movimento que tem vindo a ser adoptado por um número crescente de indivíduos, empresas, associações e municípios. Recompensar os stakeholders económicos que se “comportem adequadamente, organizando-se a si mesmos de uma forma democrática, ecológica, cooperativa e humana” é uma das suas premissas, em conjunto com um ambicioso objectivo: convencer a União Europeia que é possível criar um “mercado ético” que sirva de...

Stress laboral? Bem-vindo ao clube

0
Considerado pela Organização Mundial da Saúde como a “epidemia do século XXI”, o stress, ou as alterações psicológicas e físicas que lhe estão associadas, continua a ser subestimado, no local de trabalho, tanto pelas empresas como pelos próprios trabalhadores. Todavia, e de acordo com um relatório recentemente lançado pela OIT, os custos astronómicos que o mesmo representa – 617 mil milhões de euros anuais só na Europa – comprovam que a pressão continua e...

Curto prazo é patologia empresarial

0
Configurar uma espécie de novo contrato que sirva de base para uma relação criativa entre a empresa e a sociedade, à altura dos tempos em que vivemos e dos desafios que se avizinham é, para José Luis Fernández Fernández, fundamental. Em entrevista ao VER, o responsável pela Cátedra de Ética Económica e Empresarial, na Universidad Pontificia Comillas, fala sem constrangimentos sobre o “pecado” do imediatismo que norteia as empresas, do filme repetido que tem...