Continua a existir uma grande lista de preocupações sociais no nosso país, para as quais há uma constante falta de acção e resposta eficazes. A formação e a educação podem ter, neste campo, um papel decisivo. É essencial que os nossos jovens tenham uma formação diversificada, que inclua conhecimentos técnico-científicos, mas também aprendizagens no domínio dos valores, das emoções e da cultura
POR FILIPE CANTO E CASTRO

Em Portugal, os programas e projectos de empreendedorismo social, quer na área social, ambiental, dos direitos humanos ou educacional,têm tido um papel cada vez mais presente e expressivo na sociedade. No entanto continua a existir uma grande lista de preocupações sociais no nosso país, para as quais há uma constante falta de acção e resposta eficazes. A formação e a educação podem ter, neste campo, um papel decisivo. É essencial que os nossos jovens tenham uma formação diversificada, que inclua conhecimentos técnico-científicos, mas também aprendizagens no domínio dos valores, das emoções e da cultura.

Por esse motivo, decidimos criar uma associação que promova programas e actividades que contribuam para o progresso social em Portugal. Na Associação 1% trabalhamos, assim, em prol de uma cidadania mais activa e que aposta na formação de jovens que sejam a base de uma sociedade civil mais resiliente e criadora de impacto nas gerações futuras.

Para cumprir a nossa missão, desenhámos o “Ajuda Como Podes”, o primeiro projecto da nossa associação, que se revelou inovador em Portugal, na sua área. O objectivo deste piloto é fazer com que cada criança adquira, de forma criativa e experimental, competências socio-emocionais e sentido de propósito, que a levem a fazer escolhas socialmente responsáveis no futuro.

[quote_center]A Associação 1% aposta na formação de jovens que sejam a base de uma sociedade civil mais resiliente e criadora de impacto nas gerações futuras[/quote_center]

O programa divide-se em sessões semanais que totalizam 24 a 30 horas ao longo do ano lectivo, e funcionam como complemento de actividades para o ecossistema escolar. Todas as semanas os alunos são desafiados, de forma descontraída e responsável, a pensar temas e conceitos fundamentais para a cidadania activa, como é o caso da compaixão, igualdade, tolerância, o mundo, o Eu e o outro, entre outros temas. Este debate ajuda os alunos a compreenderem melhor o mundo, as suas emoções e o seu papel na sociedade.

Ainda no final do ano, teremos um Speed Date Solidário, que será a montra de necessidades sociais identificadas pelos alunos na comunidade, e tanto os próprios como as respectivas famílias serão convidados a escolher a causa social com que mais se identificam e a contribuir para a mesma com bens, serviços ou tempo de serviço. Neste dia, vão nascer clubes de voluntariado, organizados e geridos pelos próprios alunos, que irão permanecer na escola durante os próximos anos. Este será o culminar do programa “Ajuda como Podes”, garantindo assim a sua sustentabilidade.

Mas, o nosso objectivo é que o projecto tenha impacto em toda a comunidade. Para o efeito, vamos lançar uma plataforma digital, onde iremos apresentar essas mesmas necessidades. Nesta plataforma, haverá um campo de registo onde todas as pessoas podem inscrever-se como voluntárias ou doadoras. Pretendemos que toda a comunidade se envolva nestas causas, que serão geridas por estes grupos de voluntariado.

Neste momento o projecto encontra-se a ser implementado num colégio, em Lisboa, mas o objectivo é que no próximo ano lectivo possamos chegar a outras escolas.

No final, o que importa é perceber que se dermos 1% de nós, podemos transformar 100% da vida de alguém. E essa é a nossa missão!

1 COMENTÁRIO

  1. Bom artigo, otimista e realista e logicamente representa a esperança do futuro

Comments are closed.