Chama-se “Inovar é Divertido”, consiste num programa de responsabilidade social a cargo da Boehringer Ingelheim e tem como objectivo estimular a capacidade de inovação da criança e aumentar as suas competências cognitivas. Numa segunda fase, será organizada uma Feira da Inovação, subordinada ao tema “Inovação, diversidade e inclusão”, na qual se pretende promover a inclusão e chamar a atenção para a necessidade de privilegiar a melhoria da situação e do desenvolvimento das crianças com deficiência ou incapacidade
POR VANESSA JACINTO

A Boehringer Ingelheim, uma das 20 principais empresas farmacêuticas, opera a nível global integrando, por isso, culturas e sociedades diversificadas. As suas diferenças, capacidades e perspectivas são o que nos permite trazer inovação. Somos uma empresa familiar de capitais privados e fortemente orientada para a investigação e desenvolvimento, empenhada em melhorar a saúde humana e animal. “Valor através da Inovação”, a nossa visão, reflecte-se nos investimentos feitos anualmente em investigação e desenvolvimento.

A responsabilidade social é um elemento muito importante da cultura da Boehringer Ingelheim. As nossas actividades envolvem doentes, as comunidades onde estamos inseridos e a sociedade em geral. Temos como principal objectivo estar mais perto da comunidade que nos rodeia e ter um papel socioeconómico mais activo, contribuindo para a sua melhoria.

Uma das actividades neste âmbito é o projecto “Inovar é divertido”. Neste primeiro ano, escolhemos o caminho da educação, procurando contribuir para o desenvolvimento das crianças. A infância é um momento único de descoberta, admiração, curiosidade crescente e imaginação ilimitada. E cada criança é um indivíduo único com uma grande variedade de interesses e necessidades. Assim, para nós, é muito importante que as crianças aprendam através do jogo, da experimentação.

Este projecto assenta fundamentalmente em processos inovadores e criativos. Inspirado na filosofia da Boehringer Ingelheim “Valor através da Inovação”, este programa visa sensibilizar e envolver as camadas mais jovens, porque é nestas idades que a capacidade de inovar se está a formar. Ao estimular a capacidade de inovação da criança, contribuímos para aumentar as suas competências cognitivas, bem como os seus níveis de confiança, com vista a superar os desafios inerentes ao processo de crescimento. O objectivo é trabalhar a capacitação, tendo subjacente uma lógica de investigação-acção, experimentação, inovação, para se atingir o sucesso escolar, fundamentalmente nesta primeira fase do projecto no Ensino Pré-Escolar e 1.º Ciclo.

Numa primeira fase, a Boehringer Ingelheim levou a inovação às escolas, onde desafiámos alunos de diversos estabelecimentos do ensino básico na Freguesia dos Olivais, a inovar – visualizar e concretizar as suas ideias através de um conjunto de materiais fornecidos numa “Caixa da Inovação”- que irá continuar a ser trabalhada pelos alunos do primeiro ciclo ao longo do ano lectivo. Ao longo do processo, as crianças podem explorar melhor as suas capacidades de pensamento crítico e também desenvolver as suas competências de comunicação, ao explicar os passos que seguiram até chegar ao resultado final. Através da oferta de caixas recheadas de materiais diversos, cartões de desafio e fichas pedagógicas, estamos a desafiar as crianças a recorrer à sua imaginação e criatividade, a inventar o que nunca foi inventado e, ao mesmo tempo, a dotar os professores com outros meios alternativos de trabalho. Este modelo será replicado ao longo de 2017 noutras escolas de Lisboa.

A iniciativa nas várias escolas tem contado igualmente com a participação dos avós, para realçar a importância da partilha de conhecimentos entre as diferentes gerações. O conhecimento que os avós possuem sobre a utilização dos materiais dá mais confiança às crianças, possibilitando que estas abram asas à sua imaginação e à capacidade de criar, a partir dos materiais disponíveis.

O balanço do projecto tem sido muito positivo. O programa foi preparado com todo o carinho, especialmente por estarmos a lidar com crianças. A proposta de valor baseia-se nas necessidades existentes e na adequação aos locais onde as actividades são realizadas. Os materiais, cartões de desafio e fichas pedagógicas estão devidamente enquadrados no programa escolar e foram validados pela Direcção Geral da Educação. O envolvimento do agrupamento de escolas dos Olivais na sua preparação também permitiu uma melhor identificação das necessidades das escolas e das crianças.

A iniciativa nas várias escolas tem contado igualmente com a participação dos avós, para realçar a importância da partilha de conhecimentos entre as diferentes gerações

Para os nossos colaboradores, em regime de voluntariado, é mais uma forma de partilharem o seu conhecimento com a comunidade que os rodeia e de se sentirem úteis. O amor e dedicação dos voluntários da Boehringer Ingelheim, a quem a empresa cede o seu tempo de trabalho, tem também sido fundamental para o sucesso desta iniciativa.

A segunda fase do projecto inclui a organização da Feira da Inovação, subordinada ao tema “Inovação, diversidade e inclusão”, em que se pretende promover a inclusão e chamar a atenção para a necessidade de privilegiar a melhoria da situação e do desenvolvimento das crianças com deficiência ou incapacidade. A feira contará com a presença de várias associações de doentes e crianças, nomeadamente a Acreditar, a Raríssimas, a APJD, o BIPP e a Casa do Gil. A inclusão é um direito fundamental que permite ajudar crianças e adultos a desenvolver competências e atitudes que lhes permitam lidar com os desafios da vida e ser membros que contribuam activamente para a comunidade em que se inserem.

Acreditamos poder contribuir para uma abordagem à diversidade e inclusão potenciando o desenvolvimento de atitudes e valores não discriminatórios nos alunos e promovendo condições de sucesso educativo para todos. É fundamental que a sociedade em geral desenvolva um esforço comum aceitando a diversidade independentemente de raça, credo, género ou condição social, capacidades físicas ou intelectuais, e participe activamente em processos de inclusão que reforcem uma cultura de não discriminação.

O grande desafio é permitir que as famílias, professores, educadores, encarregados de educação e sociedade em geral capacitem as crianças para um mundo em rápida mutação, preservando os valores e a sua identidade cultural.

O papel das empresas é cada vez mais relevante, porque elas podem ajudar a promover e a sustentar esses princípios e, acima de tudo, ajudar a derrubar preconceitos que impedem o progresso social e empresarial. A diversidade e a criação de um ambiente inclusivo são, por isso, factores essenciais para o sucesso das pessoas, das organizações e, consequentemente para o desenvolvimento equilibrado da sociedade.

A responsabilidade social é muito importante para a Boehringer Ingelheim porque o empreendedorismo social faz a inovação acontecer criando valor partilhado.

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta