As diferenças e os traços de carácter que tantas vezes são vistos como um estigma e que geralmente excluem as pessoas com autismo do mercado de trabalho são os mesmos que na Specialisterne as tornam empregados valiosos. Os nossos casos de sucesso mostram como os critérios da inclusão de pessoas com TEA são a produtividade, o talento e as vantagens da diversidade, e é por isso que nós as vemos como verdadeiros especialistas
POR PABLO MAS

Specialisterne significa, em dinamarquês, “os especialistas” e é o nome da empresa dinamarquesa e do conceito inicial desenvolvido por Thorkil Sonne. A marca Specialisterne, da Specialisterne Foundation, tem várias empresas socialmente inovadoras espalhadas pelo mundo, que aproveitam as qualidades das pessoas com Transtornos do Espectro do Autismo (TEA) como uma vantagem competitiva e como um meio para ajudar estas pessoas a encontrar emprego. A maior parte dos seus empregados tem um diagnóstico de TEA, e trabalha como consultor especializado, principalmente no sector das TI.

Na Specialisterne as pessoas trabalham num ambiente onde têm as melhores oportunidades para desenvolver os seus potenciais, uma vez que a empresa valoriza as diferenças e os traços de carácter que tantas vezes são vistos como um estigma.

Uma empresa social

Em termos muito simplificados, na Specialisterne o facto de alguém não se encaixar é uma coisa boa. Os traços que geralmente excluem as pessoas com TEA do mercado de trabalho são os mesmos que na Specialisterne as tornam empregados valiosos. Estes traços são a sua atenção ao detalhe, a sua tolerância zero aos erros e uma grande persistência para fazer o trabalho. Nós não vemos pessoas com TEA, mas sim verdadeiros especialistas. Imagina um mundo no qual pessoas definidas pelo seu diagnóstico são nomeadas “os especialistas”?

A Specialisterne demonstra que as pessoas com TEA e diagnósticos similares podem agregar valor ao mercado de trabalho

No centro da Specialisterne está o nosso programa de formação, onde os candidatos com TEA vivenciam diferentes exercícios, tarefas e situações de trabalho. O programa ajuda o nosso staff a ver mais além do diagnóstico e a avaliar a personalidade real do candidato, o seu conjunto de habilidades e o seu potencial real.

A Specialisterne demonstra que as pessoas com TEA e diagnósticos similares podem agregar valor ao mercado de trabalho, quando lhes são dadas a compreensão e o apoio de que precisam para se desenvolver plenamente.

Revelar e potenciar o talento

O nosso Programa de Formação oferece às pessoas com autismo e diagnósticos similares uma oportunidade que pode mudar as suas vidas, identificando e desenvolvendo o seu talento para o aplicar no ambiente de trabalho. Avaliamos os nossos candidatos para revelar quais são as suas habilidades especiais, competências pessoais e profissionais e interesses, bem como necessidades e desafios. Para a maioria, este processo inicial é, muitas vezes, o primeiro passo para uma carreira que nunca tinham almejado seguir.

O nosso objectivo inicial é vislumbrar além do diagnóstico e identificar o talento: por exemplo, a capacidade de identificar padrões que não são visíveis facilmente para a maioria das pessoas, a capacidade de manter um nível muito alto de concentração durante períodos muito longos de tempo, de ter uma memória excepcional, ou de ser capaz de realizar tarefas repetitivas e não cometer erros. As habilidades são tão variadas quanto as personalidades dos candidatos.

Formação da Specialisterne em São Paulo, no Brasil

Por outro lado, devido à natureza do TEA, os nossos candidatos costumam ter necessidades específicas no posto de trabalho. Alguns deles, por exemplo, podem necessitar de certa flexibilidade nas suas horas de trabalho, e outros podem necessitar de aconselhamento específico ou de uma estrutura muito clara e previsível no seu dia-a-dia. A nossa equipa de gestores de recursos humanos está especialmente formada para conhecer as necessidades de apoio individuais e oferecer orientação nos postos de trabalho.

Uma vez que temos o perfil do candidato determinado, a partir da nossa metodologia de formação, trabalhamos para encontrar uma oportunidade de trabalho que se adeqúe.

Formação técnica

Os candidatos recebem formação, por exemplo, em testes de software e tratamento de dados e documentos, duas áreas para as quais costumam estar especialmente capacitados e habitualmente temos maior procura de profissionais. Também oferecemos formação para tarefas ou ferramentas específicas que são requeridas pelos nossos clientes.

O nosso objectivo inicial é vislumbrar além do diagnóstico e identificar o talento, como a capacidade de manter um nível muito alto de concentração e de ter uma memória excepcional

Os principais módulos de formação técnica são: conceitos básicos de programação mediante robôs LEGO Mindstorm; gestão de projectos, tarefas e tempo com a metodologia ‘Scrum’ (metodologia de grande aplicação na organização de tarefas no sector tecnológico); automação de escritório e tratamento de dados e documentos (com ferramentas como Microsoft Office); e testes de software, incluindo a preparação para a certificação do Foundation Level do ISTQB, que credita os exames de software em mais de 100 países.

Formação sociolaboral

Ao longo da formação, e de forma transversal, preparamos os alunos em competências sociolaborais que são imprescindíveis para assegurar a sua empregabilidade.

Acreditamos no potencial das pessoas e na sua capacidade para aprender novas estratégias e condutas que lhes permitam manter um emprego. Contamos com um modelo de competências próprio, que nos permite projectar o desenvolvimento dos nossos alunos, consultores e de toda a equipa que trabalha na Specialisterne. Para nós, as competências sociolaborais são tão importantes quanto as competências técnicas.

Na Specialisterne, utilizamos diferentes estratégias e ferramentas de aprendizagem para o desenvolvimento de competências sociolaborais, como formação específica em temas laborais (confidencialidade, mapa de competências, elaboração de CV, entrevistas, etc.); figura do tutor ou coach (apoio individual e específico para o plano de desenvolvimento individual); espaços de diálogo estruturado para criar os objectivos a serem trabalhados e valorizar as possíveis estratégias para consegui-los; valorização contínua (seguimento constante durante todo o processo para observar a evolução e necessidades individuais); actividades sociolaborais para estimular a interacção em grupo em situações sociais diversas, destacando as mais adequadas a um ambiente de trabalho.

Suporte de Especialistas

Para as pessoas com TEA, os serviços da Specialisterne não terminam com a formação e a oportunidade profissional. Temos uma metodologia e equipa própria dedicada a fazer o seguimento e apoio na inserção no mercado de trabalho. As figuras dedicadas têm uma função de coach para a pessoa com TEA, mas também de mediador com os responsáveis da empresa cliente, para garantir a correcta adaptação ao posto de trabalho.

Em Lisboa, a Specialisterne pretende fazer um projecto-piloto que demonstre que investir no talento das pessoas com TEA não é somente socialmente responsável, mas também é economicamente rentável

Para os clientes, esta figura do tutor/coach é também fundamental. É a pessoa que entende as necessidades exactas do cliente, o ambiente de trabalho e as vias de comunicação internas, e se converte num ponto de referência para o cliente. O feedback sobre o suporte fornecido tem sido de altíssima satisfação e acreditamos que o mesmo deve existir sempre. A intensidade deste suporte será regulado em função da situação de cada momento e da necessidade do consultor com TEA e da empresa cliente.

Casos de Sucesso

Os casos de sucesso mostram como os critérios da inclusão de pessoas com TEA são a produtividade, a gestão do talento e as vantagens da diversidade. A Specialisterne trabalha no mundo com clientes como a SAP, Microsoft, Deloitte, Sogeti-Capgemini, Everis, Agbar, Hewlett-Packard (HPE), Banco Itaú, BBVA ou Oliver Wyman.

Em concreto, a maior colaboração da Specialisterne é com a SAP. Em Maio de 2013, firmou-se um acordo global com esta empresa para proporcionar oportunidades de emprego para as pessoas com autismo em postos de testes de software, controlo de qualidade e programação. O objectivo é que 1% dos empregados da SAP tenham esse perfil nos próximos anos. Hoje já temos mais de 130 pessoas com TEA incluídas na SAP, em mais de 18 funções diferentes e em oito países distintos.

Projecto-piloto em Portugal

Em Lisboa estima-se que existam 30 mil pessoas com o diagnóstico de TEA e que aproximadamente 24 mil estejam sem emprego. Esta situação não é boa nem para as pessoas com TEA, nem para as empresas que não estão a aproveitar o seu talento, nem para o município, que tem de fornecer apoios às pessoas que estão na lista de desempregados. A Specialisterne pretende fazer um primeiro projecto-piloto onde possa mostrar que investir no talento das pessoas com TEA não é somente socialmente responsável, mas também é economicamente rentável.

A ideia deste projecto-piloto é fazer um primeiro curso de formação, com a parceria da Câmara Municipal de Lisboa e de uma empresa do âmbito privado que aposte no projecto por ser pioneiro em Lisboa e permitir beneficiar do talento das pessoas com TEA. Queremos formar entre 7 e 12 pessoas e conseguir oportunidades de inserção laboral para a maioria delas.

Em resumo, pretendemos colocar a primeira pedra de uma eventual Specialisterne em Portugal e contribuir para melhorar a situação de vida das pessoas com TEA no País, sempre em parceria com as entidades e organizações portuguesas que estejam alinhadas com essa visão de valorizar as capacidades de cada indivíduo.

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta